segunda-feira, 25 de março de 2013

JUDEUS EM PORTUGAL DURANTE A II GUERRA MUNDIAL


Em fuga de Hitler e do Holocausto
Irene Flunser Pimentel, Editora Esfera dos Livros, 436 páginas + 32 extra textos (16x23,5 cm, brochado c/sobrecapa), ISBN 978-989-626-013-3, 2006
***
A partir dos anos 30, com a subida de Hitler ao poder e durante a II Guerra Mundial, Portugal tornou-se num porto de abrigo para milhares de judeus e refugiados políticos que fugiam das perseguições nazis e do Holocausto.
Chegavam por via terrestre, através de Espanha, ou em navios fretados, muitas vezes graças à ajuda de cônsules portugueses, como Aristides de Sousa Mendes, que desobedecendo às ordens do regime e às políticas de restrição de entrada da PVDE, lhes concedeu vistos que significaram a sua salvação.
Sobre a autora:
Irene Flunser Pimentel licenciou-se em História pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa, em 1984. Concluiu o mestrado em História Contemporânea (variante século XX) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, com a tese Contributos para a História das Mulheres no Estado Novo. As organizações femininas do Estado Novo (Obra das Mães pela Educação Nacional e Mocidade Portuguesa Feminina), 1936-1966. Encontra-se a terminar a tese de doutoramento sobre a PIDE/DGS, polícia política do Estado Novo, entre 1945 e 1974.
·         Retrato humano da passagem dos refugiados judeus por Portugal e a reacção do regime de Salazar
·         Calcula-se que tenham passado por Portugal entre os 50 mil e os 100 mil refugiados
·         Passaram por Portugal alguns «refugiados eminentes» como Saint  Exupéry, HeinrichMann, Marc Chagall e Bela Bartok
·         A autora colabora desde 1994 na revista História, da qual foi directora até 2001
·         Documentação e fotografias inéditas dos refugiados
·         Autora dos seguintes livros: História das Organizações Femininas do Estado Novo, «Textos relativos a Portugal» in Contai aos Vossos Filhos. Um Livro sobre o Holocausto na Europa, 1933-45